Governo do Estado do Espírito Santo
25/01/2020 16h52

Defesa Civil continua em Alerta Máximo

Defesa Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Secretaria de Planejamento em análise das previsões meteorológicas.

Desde 17 de janeiro, intensas chuvas têm atingido o Espírito Santo e provocado um rastro de destruição por onde passa. Por esse motivo, a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil propôs ao Governo do Estado a Decretação de situação anormal e assim, por meio do Decreto nº 092-S de 20/01/2020 declarou-se Estado de Calamidade Pública no Espírito para os municípios atingidos até aquela data, a saber, Iconha, Vargem Alta, Alfredo Chaves e Alto Rio Novo.

As tragédias registradas devem-se ao fato de que nesses municípios ocorreram intensidades de precipitação pluviométricas na ordem de 250 mm em um período de 24 horas, intensidade muito superior à média para o período. Entre outras ocorrências, registraram-se inundações, deslizamentos, escorregamentos de massa, soterramentos e desabamentos, acarretando em milhares de desalojados, centenas de desabrigados, e ainda várias vítimas fatais.

Como consequências do desastre, registraram-se ainda consideráveis danos materiais, como a perda total de residências, comércio e indústrias, destruição e obstrução de estradas, pontes e bueiros, impedindo e dificultando o tráfego de veículos e pessoas, e dessa forma, diversas comunidades ficaram isoladas, os municípios tiveram problemas relacionados à interrupção do fornecimento de água potável, distribuição de energia elétrica e dos meios de comunicação.

Para restabelecer e recuperar o cenário das áreas atingidas pelo desastre, o Governo do Estado está adotando todas as ações necessárias, dentre outras implementadas por meio da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil - CEPDEC, órgão central do Sistema Estadual de Proteção e Defesa Civil, que aciona as demandas para os demais órgãos e entidades com atribuições no Plano Estadual de Proteção e Defesa Civil do Espírito Santo (PEPDEC).

De acordo com a demanda levantada pelos municípios, o Governo do Estado, por meio da SETADES – Secretaria de Estado do Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social e da CEPDEC, foram adquiridos pelo Estado 877 cestas básicas, 1327 kits de higiene pessoal, 3081 colchões, lençóis, travesseiros e cobertores.

Trabalham para o restabelecimento da normalidade nesse conjunto de municípios diversos órgãos e entidades parceiras, com atribuições específicas detalhadas no PEPDEC: Casa Militar, CEPDEC, SEDURB, SETADES, SEAMA, IEMA, INCAPER, DER, CBMES, PMES, CESAN, EDP, RENNER e CRP.

Os dados informados foram atualizados até as 22h do dia 24 de janeiro e o Corpo de Bombeiros Militar mantém ativo desde o início do desastre o SCO – Sistema de Comando em Operações, que tem por objetivo gerenciar a articulação necessária para o atendimento a todas as demandas que vem surgindo, entre elas, o envio de grupos com militares às regiões afetadas e o acionamento dos recursos disponíveis em outros órgãos do Estado.

A Defesa Civil do Estado continua monitorando o Estado, acompanhando as previsões, os alertas, e os indicadores pluviométricos disponibilizados pelos órgãos responsáveis pelo monitoramento de desastres do País (CENAD, CEMADEN, INMET, MARINHA, INPE entre outros), e enviando à população cadastrada no serviço de Alerta por SMS, os avisos sobre as condições meteorológicas do CEP cadastrado. Para se cadastrar no serviço, basta enviar um torpedo SMS com o número do CEP desejado para o número 40199.

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard